Home / EM QUE CREMOS

EM QUE CREMOS

178bf7f012084aa880ca58b80ec03af8

A nossa declaração de fé completa é a mesma expressa na declaração de fé da Convenção Batista Brasileira (www.batistas.org.br). Contudo, julgamos importante, tratar de alguns aspectos polêmicos:

BATISMO NO ESPÍRITO SANTO
Cremos que a Bíblia ensina que todo crente em Cristo é:
· Nascido do Espírito – Jo 3.5-6
· Habitado pelo Espírito – 1 Co 6.19 e Jo 14.17
· Batizado no Espírito – 1 Co 12.13
· Selado com o Espírito – Ef 1.13

Cremos que o Novo Testamento distingue entre ter o Espírito – verdade para todos os crentes – e estar cheio/pleno do Espírito – privilégio e dever de todos os crentes – Ef 1.13-14; 5.18; Atos 2.4 e 4.29-31;

Cremos que todos os crentes foram batizados no Espírito Santo no ato da conversão.

Cremos que após o batismo no Espírito os crentes podem ter diversas experiências de plenitude espiritual operadas por Deus. Cremos que o dom de línguas não é marca distintiva do Batismo no Espírito Santo.

CERTEZA DE SALVAÇÃO
Cremos que após ter recebido de Deus a salvação eterna, ninguém ou nada tem poder para anulá-la – João 6.47; Romanos 8.31-39; 1 João 5.11-13.

DONS
Cremos em todos os dons. Entendemos que eles são habilidades ou capacidades dadas por Deus para que os crentes exerçam uma tarefa ou um ministério (serviço) no contexto da Igreja – o Corpo de Cristo. Eles visam a maturidade e aperfeiçoamento da igreja (1 Co 12.7,25 e Ef 4.12-16). São distribuídos segundo a vontade soberana do Espírito Santo     (1 Co 12.11 e Hb 2.4).

Cremos que os dons são autenticados pelo Fruto do Espírito (Gl 5.22 e 23) na vida do crente. Nossa ênfase será: “mostre o fruto e depois use o dom” – nesta ordem – porque o Diabo pode imitar os dons, mas não quer e nem pode manifestar o Fruto do Espírito.

Os Dons de Línguas e de Interpretação.

Cremos que eles servem para edificação pessoal e da igreja (1 Co 14.4 e 5). Não devem ser usados indiscriminadamente. No contexto do Corpo de Cristo não pode haver manifestação de línguas se não houver interpretação (1 Co 14.27). Recomendamos que os que receberam esses dons não se manifestem publicamente, pois eles podem trazer, muitas vezes, confusão e dúvidas quanto à sua veracidade.

O Dom de Profecia. Cremos que Deus já disse tudo em sua Palavra e o profeta é o porta-voz de Deus para explicar, consolar, repreender e encorajar os crentes tendo como base a própria Palavra revelada (1 Co 14). Como também cremos na soberania de Deus, aceitamos a possibilidade de uma revelação especial, desde que coerente com a sua Palavra.

 

DOUTRINAS BÁSICAS

NOVO NASCIMENTO.

O novo nascimento é o passo único e definitivo para o início da regeneração dos que se aproximam do Senhor Jesus. É obra de Deus, operada pelo Espírito Santo na vida dos que pela fé crêem que Jesus Cristo é Senhor e Salvador e entregam-se a Ele  – João 3.1-6.

CERTEZA DE SALVAÇÃO.

Após ter recebido de Deus a salvação eterna, ninguém ou nada tem poder para anulá-la – João 6.47; Romanos 8.31-39; 1 João 5.11-13.

BATISMO.

É a primeira ordenança. É um símbolo da nossa nova vida em Cristo. Cremos que o batismo não torna ninguém cristão, mas é uma demonstração externa de uma realidade espiritual interna. Como prática da igreja, acontecia ato contínuo à conversão – Atos 16.31; Atos 2.38a. Tem como único pré-requisito crer e confiar em Cristo. É imersão; BAPTISMO é uma palavra grega transliterada, que traduzida quer dizer  imersão – Atos 8.26-38.

CEIA DO SENHOR.

É a segunda ordenança. “Fazei isso em memória de mim” –  1 Coríntios 11.23-28. É para todos os salvos e foi instituída por Jesus Cristo.

Cremos que o pão e o cálice são símbolos memoriais do corpo e do sangue de Jesus Cristo. Não conferem graça aos participantes, mas podem levá-los à contrição e a um reconhecimento pessoal da obra salvadora do Senhor Jesus – Mateus 16.27 – 30.

BÍBLIA.

A Bíblia é a revelação escrita de Deus, portanto, a sua Palavra. É nosso alimento espiritual, não há vida cristã nem maturidade sem ela – Salmo 1; 2 Timóteo 3.16,17. O conhecimento da verdade e a libertação vêm através do estudo sério da Palavra de Deus – João 8:32.

ORAÇÃO.

Orar é falar com Deus. A oração proporciona intimidade com Deus. Não podemos sobreviver como crentes em Cristo sem orar constantemente – Salmo 1; 1 Tessalonicenses 5.17. Através da oração intercedemos  por pessoas, colocamos os nossos pedidos diante de Deus e agradecemos as bênçãos recebidas. A oração é também uma arma eficaz contra o inimigo.

IGREJA.

A igreja é o corpo de Cristo. Todos que entregam sua vida a Jesus devem fazer parte da igreja e submeter-se ao CABEÇA – Cristo – 1 Coríntios 12.27; Romanos 12.5; Efésios 1.22,23. Estar em plena comunhão com a igreja (dentro do padrão bíblico), representa estar em comunhão com Deus.

DÍZIMOS E OFERTAS.

A Bíblia nos ensina a separar parte do que recebemos para entregar à Igreja e a obra do Senhor. Os dízimos e as ofertas (missões, ação social, etc)  não são opcionais na vida do verdadeiro crente mas sim resposta de fé e obediência, ou seja, ao entregar o dízimo e as ofertas, a pessoa coloca em prática a fé na Palavra de Deus, confiando e descansando que Ele vai suprir a diferença. Os dízimos e as ofertas são a única fonte de sustento da Igreja, da obra missionária e assistencial – Malaquias 3.8-10;   1 Timóteo 6.10.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *